Rede de empréstimos de bike em São Paulo deve mudar

Após 3 anos, chegou o fim o contrato da Prefeitura e o Banco Itaú com o programa de empréstimos de bikes, Bike Sampa. A gestão Haddad realizará um chamamento público para empresas que queiram operar o sistema de empréstimo de bicicletas da cidade. A expectativa é que o processo tenha início nesta semana.

Conforme noticiado pela Folha de São Paulo, mesmo com o fim do convênio, o serviço segue operando até nova decisão municipal. “Juridicamente, não podemos mais abrir novas estações sem que haja um contrato válido”, explica Luciana Nicola, superintendente de Relações Governamentais do Itaú, que opera o Bike Sampa com a empresa Serttel. “Se formos escolhidos para continuar, seguiremos com a expansão para outras regiões da cidade.”

Hoje o Bike Sampa possui 285 pontos de empréstimos na cidade. A meta era 300.

A CET não forneceu detalhes do que será exigido dos interessados em atuar no serviço. Com uma nova concorrência, surge a oportunidade de mudanças de tecnologia e entrada de novos operadores e parceiros. Bradesco, Porto Seguro, Sabesp e Unimed patrocinam ou já apoiaram iniciativas do tipo no país.

Além do programa Bike Sampa do Itaú, a cidade conta com o Ciclo Sampa, patrocinado pelo Banco Bradesco. Porém só há 18 pontos de empréstimos na cidade e o sistema não é integrado com o do Itaú.

Fonte: Via Trolebus

Comentários
0 Comentários

0 comentários: