Unidade da Scomi em Taubaté deve fornecer monotrilhos para São Paulo

O Consórcio entre a Scomi e a MPE para fornecimento dos trens da Linha 17-Ouro deve ser rompido, de acordo com publicação do jornal “Valor Econômico”. Segundo a empresa Malásia que fabrica monotrilhos, se trata de um “acordo para encerramento da parceria”, visando a expansão dos negócios no Brasil.

A MPE também esteve presente em uma parceria para reformas dos trens do Metrô, mais especificamente a frota K, e está sendo investigada na Operação Lava-Jato, da polícia federal.

A publicação ainda traz a informação de uma fonte onde a fabricação dos monotrilhos estaria paralisada a seis meses no Rio de Janeiro, nas dependências da MPE. A Scomi deve assumir a encomenda na fabricação de 14 trens de 5 carros, que corresponde a primeira fase da linha entre o Aeroporto e o Morumbi. Os dois primeiros trens estão sendo fabricados na Malásia. Outros componentes dos monotrilhos já foram fabricados no Rio.

Sobre o cronograma de entrega dos trens, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo disse em nota ao jornal que não há atraso na entrega do material rodante do consórcio.

Nova unidade em Taubaté
Segundo ainda informações da Scomi, uma nova unidade da empresa em Taubaté (SP) irá atender, além da Linha 17-Ouro, projetos futuros, como da Linha 18-Bronze.

Em setembro de 2015, segundo publicação do site Railway Gazette, entre os mercados desejado por uma parceria entre a Scomi e a Skoda era o brasileiro. No ano passado ambas as empresas assinaram um acordo elaboração de projetos de transportes de massa e desenvolvimento de veículos leves sobre trilhos.

Vimos no Via Trolebus

Coment�rios
0 Coment�rios

0 comentários: