CPTM intensifica estratégias operacionais na extensão da Linha 11-Coral

A CPTM ampliou de 30 para 34 o número de viagens diretas do serviço Expresso Leste, entre Luz e Estudantes, sem a necessidade de transferência entre trens em Guaianases. A extensão da Linha 11-Coral (Guaianases - Estudantes) está operando com intervalo de 10 minutos nos horários de pico, devido aos danos causados à subestação de energia Calmon Viana, que sofreu curto circuito no dia 14 de abril, decorrente de furto de fios. 

Naquela ocasião, houve um princípio de incêndio, que atingiu equipamentos importados, os quais são fabricados sob encomenda. A previsão para substituição das peças é de aproximadamente seis meses. Já o serviço Expresso Leste que opera na mesma linha entre Luz e Guaianases, transporta 500 mil passageiros por dia útil, não foi afetado pelo problema da subestação de Calmon Viana.  

Para ampliar a oferta de lugares, três composições de oito carros (vagões) foram incorporadas a frota da extensão da Linha 11, que tem uma média de 200 mil passageiros transportados por dia útil, do total de 2,8 milhões de passageiros transportados pelas seis linhas. 

Por dia, são realizadas cerca de 2.750 viagens, o que equivale a aproximadamente 80 mil km de percurso, representando quase duas vezes a volta em torno da Terra. Além disso, a ferrovia é um sistema que opera a céu aberto, com rede aérea de energia (postes, fios, pantógrafos nos trens ligados a essa rede para alimentação elétrica das composições entre outros) e, por isso, está sujeita às interferências externas provocadas por fenômenos naturais, como chuvas, raios, queda de árvores, como também por terceiros (invasão de faixa ferroviária por pessoas ou veículos, obstáculos jogados na rede aérea, nos trilhos etc).

Vimos na CPTM
Coment�rios
0 Coment�rios

0 comentários: