Greve de ônibus no ABC pode afetar 90 mil na segunda-feira

Frota de ônibus da Baltazar, na área 5 da EMTU, que não conseguiu fazer licitação, está entre as piores do Estado de São Paulo.

Passageiros que dependem de 40 linhas de ônibus no ABC Paulista e em parte da capital podem enfrentar dificuldades na próxima segunda-feira, dia 9 de maio.

Trabalhadores de sete empresas de ônibus ameaçam cruzar os braços alegando atrasos nos pagamentos.
As empresas que devem ser afetadas são EAOSA- Empresa Auto Ônibus Santo André, Viação São Camilo, Urbana Santo André, Viação Ribeirão Pires, Viação Riacho Grande, Viação Triângulo e Viação Imigrantes.

As viações operam na Vila de Paranapiacaba e nos municípios de Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires, Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e São Paulo.

As companhias atendem em torno de 90 mil passageiros por dia. De acordo com o sindicato que representa os rodoviários no ABC, as empresas do grupo de Baltazar José de Sousa atrasaram o pagamento de cerca de 2 mil funcionários.

O empresário, que é considerado pela Justiça o maior devedor individual da União, com débitos de impostos que somam R$ 1 bilhão, propôs pagamento escalonado até quarta-feira, dia 11. A proposta foi rejeitada pelos rodoviários.

Baltazar alega que não recebeu da EMTU –Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, gerenciadora das linhas intermunicipais, R$ 4,3 milhões referentes a gratuidades e descontos de meia passagem.
O empresário ainda reclama que a gerenciadora reteve R$ 1,5 milhão, cobrando taxas e que repassou do total R$ 93 mil até agora para as empresas.

A EMTU não se manifestou sobre os valores. Estas empresas de Baltazar atuam na área 5, correspondente ao ABC Paulista,  a única das regiões metropolitanas do Estado onde as empresas operam sem contratos de licitação, apenas com permissões precárias, pelo fato de os empresários da região esvaziarem as seis tentativas de licitação pela EMTU desde 2006.

A gerenciadora cogita na licitação prevista para este ano extinguir a área 5 e anexar os serviços às outras quatro áreas operacionais da região metropolitana de São Paulo.

Se a paralisação prometida ocorrer mesmo nesta segunda-feira, também devem ser afetadas as linhas de ônibus municipais do lote 05 do Consórcio União Santo André, operadas pela Empresa Urbana Santo André.


Coment�rios
0 Coment�rios

0 comentários: