Trem do Metrô descarrila na Zona Leste de São Paulo

Trem descarrilou na Zona Leste de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)



Um trem do Metrô descarrilou na Zona Leste de São Paulo nesta terça-feira (7). De acordo com o Corpo de Bombeiros, não houve feridos.

  • Estações Artur Alvim e Corinthians-Itaquera foram fechadas;
  • Circulação na Linha 3-Vermelha ocorria entre as estações Palmeiras-Barra Funda e Patriarca;
  • Integração com a CPTM na estação Itaquera está aberta;
  • Operação Paese com ônibus foi acionada entre as estações Patriarca e Corinthians-Itaquera.

Segundo a assessoria de imprensa do Metrô, o incidente ocorreu por volta das 15h, entre as estações Artur Alvim e Itaquera da Linha 3-Vermelha. As duas estações foram fechadas e não havia previsão de reabertura.


O descarrilamento foi provocado após uma roda sair do trilho. A energia da via foi cortada e os passageiros saíram pela passarela de emergência. Técnicos trabalham no local, mas não há previsão de reabertura das estações. 


A integração com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) na estação Itaquera está aberta e deve continuar assim após as 17h. Segundo o Metrô, a operação Paese com ônibus foi acionada às 15h40 entre as estações Patriarca e Corinthians-Itaquera.

Por causa do problema, a estação Sé operava com contenção de fluxo. Ou seja, havia controle do número de passageiros na catraca da estação para evitar acidentes e superlotação. A entrada próxima à Catedral da Sé estava fechada. 

O problema refletia também na Linha 1-Azul. Segundo o Metrô, as composições circulavam com velocidade reduzida. 

Entre as estações Patriarca e Palmeiras-Barra Funda, os trens circulam normalmente pelas duas vias. Passageiros reclamavam de mais tempo de espera entre um trem e outro, além de plataformas cheias.


Críticas

A Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro), órgão sindical que reúne as principais entidades representantes dos trabalhadores do Metrô e dos trens, criticou a situação nos trilhos. 

“A situação é bem crítica, pois existe um estrago na via entre a estação Patriarca e Artur Alvim até Itaquera. Então são cerca de dois quilômetros de via com equipamentos quebrados”, disse o diretor de comunicação da Fenametro, Alex Santana. 

Sobre o incidente desta terça, Santana disse que um passageiro informou ruído estranho. “Um operador na estação Artur Alvim definiu que seria recolhido o trem para manutenção, mas não houve tempo e no meio do caminho houve descarrilamento.” 

O G1 procurou a assessoria de imprensa do Metrô para questionar as críticas feitas pela federação e aguardava resposta.

Vimos no G1

Comentários
0 Comentários

0 comentários: